terça-feira, 31 de maio de 2011

Campanha de Junho

Olá pessoal! No mês de junho falaremos sobre Sexualidade em todas as nossas unidades escolares. 
Em cada unidade escolar há uma urna para enviar sugestões, perguntas e dúvidas.
Participe!

Nossas Matérias

CIGARRO E A SAÚDE BUCAL

Além de causar danos ao organismo, o cigarro promove e acelera o desenvolvimento de doenças bucais.
De acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer), o consumo de tabaco causa aproximadamente 50 doenças diferentes e um fumante adoece em média 2 a 3 vezes mais que um não-fumante. Na composição do cigarro estão mais de 4.720 substâncias, dentre elas mais de 60 são capazes de causar danos ao nosso organismo. Na boca, o cigarro agride as células da mucosa e ainda diminui sua capacidade de cicatrização e de defesa, deixando-a mais sujeita à ação de agentes agressores como bactérias, vírus e fungos, além de conter substâncias carcinogênicas que aumentam a probabilidade do desenvolvimento de câncer bucal.
Os produtos da combustão do tabaco são uma das principais causas de mau hálito, também denominado halitose. Os odores da fumaça inalada são expelidos durante a fala e a respiração. O uso de cigarro, charuto, cachimbo, maconha ou tabaco mascado (fumo de rolo), associado a uma má higiene da boca, da língua e à presença de doença periodontal, pode tornar o hálito extremamente desagradável. Outro agravante é a diminuição do fluxo salivar (boca seca) causada por essas substâncias, diminuindo a “limpeza” fisiológica do próprio organismo, aumentando a halitose.
Algumas crianças fumam porque são atraídas pelo desejo de parecer mais velhas, por influência dos amigos ou para disfarçar a timidez em situações sociais.
Diante de todos esses prejuízos causados pelo tabaco, seja inteligente e rejeite esse vício. Tenha hábitos de vida saudáveis, você só ganha com isso!

Fonte: IDMED

Equipe de Odontologia ITB Profº Hércules Alves de Oliveira
Dr. Eduardo Chen Yhung Wong (CRO: 94574)
Dra. Fabiana Ferreira Nardi (CRO: 76774)
ASB: Daysi Janette Marin (CRO: 16204)

Nossas Matérias

Os males do Tabagismo para os Dentes e a Saúde Bucal

O tabagismo causa uma série de problemas de saúde em todo o organismo. Na cavidade oral, vários problemas ocorrem nos dentes e na gengiva, bem como em todas as estruturas da boca. Na relação destes problemas estão:
  • Perdas de dentes: Pessoas que fumam e tem problemas na gengiva (doenças periodontais) aumentam em muito, a chance de perda de dentes, devido às toxinas do cigarro acelerar o processo inflamatório e dificultar a cicatrização da gengiva.
  • Manchas nos dentes e gengiva: A nicotina se deposita nos dentes e na gengiva, ocasionando manchas escuras o que afetam a estética e a auto-estima da pessoa.
  • Mau hálito (Halitose): Os odores da fumaça inalada são expelidos durante a fala e a respiração. O uso de cigarro, charuto, cachimbo etc., associado a uma má higiene dos dentes e da língua pode tornar o hálito extremamente desagradável.
  • Diminuição da salivação: O consumo do tabaco em qualquer de suas formas diminui a quantidade de saliva na cavidade oral o que propicia o aumento do risco de cáries, feridas na boca devido à falta de lubrificação adequada e de candidíase oral (fungo).
  • Alteração do paladar: O fumo causa atrofia de células que se encontram na língua (papilas gustativas) que são responsáveis pelo paladar.
  • Câncer de boca: Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) entre os pacientes que morrem em decorrência de câncer da cavidade bucal, 90% são fumantes e dependendo do tipo e da quantidade de tabaco usado, os fumantes apresentam uma probabilidade 4 a 15 vezes maior de desenvolver câncer de boca do que os não-fumantes. Na boca todas as regiões da cavidade bucal podem ser atingidas. As lesões aparecem inicialmente como pequenas feridas indolores que não cicatrizam, aumentos de volume (caroços, inchaços) ou manchas esbranquiçadas ou avermelhadas. O dentista pode identificar lesões cancerizáveis e realizar exames para detectar a doença e realizar o tratamento necessário.
Medidas preventivas podem ser tomadas para diminuir os efeitos nocivos do tabaco na boca como: visitas periódicas ao dentista, fazendo um acompanhamento dos dentes, gengivas e principalmente da mucosa bucal; tratamentos periodontais (tratamento da gengiva) e restauradores dos dentes podem limitar os danos causados pelo cigarro e pela má higiene bucal; as manchas nos dentes podem ser removidas por limpeza profissional e clareamento dental, desde que o paciente pare de fumar. Com relação ao câncer de boca o auto-exame é uma arma importante que o paciente tem para a sua prevenção. Ele pode ser feito pela própria pessoa diante de um espelho, em ambiente iluminado, inspecionando-se todas as regiões da boca. O paciente deve estar atento a feridas que demorem mais de 15 dias para cicatrizar, a manchas ou placas brancas ou avermelhadas, a lesões endurecidas e salientes e a inchaços na boca ou no pescoço.
Sendo assim, caso você encontre algumas dessas lesões, procure imediatamente o seu dentista, pois o diagnóstico precoce é o principal fator para a cura do câncer de boca.

Referência: Site da OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde) – www.opas.org.br

Equipe de Odontologia da EEFMT Profª Dagmar Ribas Trindade
Dr. Fábio Augusto Baságlia (CRO-SP: 47327)
Dra. Paola Batista Artioli (CRO-SP: 76588)
Dra. Patrícia Fernanda Ramalho Spina (CRO-SP: 80193)
ASB: Raquel Aparecida de Oliveira (CRO-SP: 1583)
Elaine Ribeiro (CRO: 15758)

Nossas Matérias

OS MALEFÍCIOS DO CIGARRO

O uso do cigarro é muito comum hoje em dia, sendo mais prevalente nos homens do que nas mulheres. Na maioria dos casos esse hábito se inicia na adolescência, fator muito preocupante.
O cigarro contribui para 22% da mortalidade geral, 30% para a de origem cardiovascular, 30% para o câncer e 30% para as doenças respiratórias. Os indivíduos que fumam 2 ou mais maços por dia têm índice de mortalidade coronariana de 2 a 3 vezes maior que os não fumantes, sendo que a incidência de doença naqueles é 4 vezes maior. Os indivíduos que fumam menos de 2 maços correm 2 vezes mais risco que os não fumantes. O risco de morte súbita também é de 2 a 4 vezes maior que nos não fumantes.
Este vício, além de afetar o sistema cardíaco e respiratório, está associado a várias doenças, como derrame cerebral, doença arterial coronariana, úlcera gástrica, câncer na boca, laringe, esôfago, pâncreas, bexiga entre outros.

A fumaça que é tragada do cigarro possui mais de 4.000 substâncias, entre elas monóxido de carbono, cianeto de hidrogênio, radicais oxidantes, carcinógenos e a nicotina, a molécula que leva à dependência ao cigarro.

Com relação aos problemas bucais causados pelo cigarro, além do câncer bucal, podemos observar a ocorrência do aumento da probabilidade para o desenvolvimento de doença periodontal (doença da gengiva), mau hálito e manchamento de dentes e de restaurações estéticas, além de todos os prejuízos causados para a saúde do indivíduo.
Alguns conselhos para ajudar a parar de fumar: 
  • Evitar ficar perto de pessoas que estejam fumando;
  • Praticar exercícios de relaxamento, como ioga;
  • Beber 2 litros de água entre as refeições;
  • Evitar bebida alcoólica;
  • Fazer exercícios físicos diariamente;
  • Os patches de nicotina (liberação transdérmica) ou as gomas de mascar de nicotina podem auxiliar.
Fontes:
Tratado de Periodontia Clínica e Implantologia Oral – Jan Lindhe


Equipe de Odontologia ITB Professor Antonio Arantes Filho
Dra. Cinthya Lobo Pradella (CRO: 95863)
Dra. Denise Michelazzo Órfão (CRO: 50322)
ASB: João Batista de Araujo (CRO: 11536)

Nossas Matérias

Quais os perigos que a fumaça do cigarro representa para a saúde bucal?

Toda forma de uso de tabaco é comprovadamente prejudicial à saúde do homem e especialmente da boca. O consumo de cigarros, charutos ou produtos de tabaco mascado pode causar prejuízo à saúde bucal.
Entre os principais danos à boca causados pelo fumo estão o câncer bucal, a doença periodontal e a halitose. O fumo também causa manchas nos dentes, língua e mucosas, deixando a boca com manchas escuras. As defesas do organismo ficam diminuídas, prejudicando a cicatrização de feridas e a fixação de implantes dentários. 
O hábito de fumar leva a doenças periodontais (na gengiva), podendo levar à perda de osso, ficando os dentes moles e sua perda. A velocidade que isso pode ocorrer está relacionada com a duração e a quantidade de cigarros fumados por dia.
A nicotina faz com que os dentes escureçam, pois estimula a melanina, causando manchas acastanhadas principalmente na gengiva. As mulheres são mais afetadas, devido provavelmente aos hormônios femininos. Com a cessação do hábito de fumar as manchas na mucosa desaparecem gradativamente ( +/- 3 anos).

O cigarro pode provocar problemas na salivação?
Sim. O cigarro diminui acentuadamente a salivação, onde ocorre risco de cárie, feridas e fissuras.
O cigarro causa diminuição na secreção salivar, deixando uma sensação de boca seca, mudando o sabor dos alimentos.

O hábito de fumar pode causar que tipos de câncer na região da boca e da garganta?
 Dependendo do tempo que se está fumando os fumantes apresentam uma probabilidade 4 a 15 vezes maior de desenvolver câncer de boca do que os não-fumantes. Se a pessoa deixa de fumar esse risco diminui, mas somente após 10 anos sem fumar terá o mesmo risco de desenvolver a doença que uma pessoa que nunca fumou.
A causa do câncer não tem um único fator definido. Ela depende de uma série de fatores sistêmicos, como também o fumo, o álcool e os raios solares. Entre os pacientes que morrem em decorrência de câncer da cavidade bucal, 90% são fumantes.

Há riscos de cárie?
Ainda não há uma comprovação de uma relação direta entre prevalência de cáries e fumantes. Os fumantes têm maior quantidade de acúmulo de tártaro que não-fumantes e uma higiene bucal mais deficiente, além de uma diminuição das defesas do organismo, o que leva o risco de doença no osso da gengiva e de cárie.

Quais os tratamentos para combater alguns efeitos do cigarro?
O dentista deve colaborar em campanhas antitabagistas e no diagnóstico precoce de lesões bucais, aumentando a chance de cura dos pacientes e diminuindo as seqüelas dos tratamentos.

Equipe de Odontologia do ITB Brasílio Flores de Azevedo
Dra. Carolina A. Midlej (CRO: 86523)
Dra. Francine R. Trigo (CRO: 60867)
Dr. Ricardo Batista (CRO: 59038)
ASB: Andréia F. Quintana (CRO: 14085) 
Lindalva Rodrigues de Meneses (CRO: 17867)

Nossas Matérias


Fumar na adolescência pode trazer depressão

Segundo um estudo realizado na Flórida, fumar na adolescência pode levar à depressão na vida adulta.
Os pesquisadores utilizaram como cobaias ratos adolescentes e injetaram por 15 dias consecutivos doses de nicotina em um determinado grupo de ratos e em outro injetaram uma substância de água com sal.
Após esse período foi observado que o grupo dos ratos no qual foi injetada nicotina apresentou sintomas associados à depressão, como ansiedade, repetição de hábitos de limpeza e uma diminuição no consumo de recompensas como doces quando foram submetidos a situações de stress como a oferta de alimento.
Por isso, todos devem estar conscientes dos efeitos do fumo a longo prazo não só para nossa saúde e bem-estar quanto para a nossa integridade física e mental.

Equipe de Fonoaudiologia EEFMT Professora Dagmar Ribas Trindade
Fga. Daniela Ignácio Pacheco CRFa 15845
Fga. Natália Moribe Hataiama CRFa 17016

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Parceria Lions Clube e FIEB


Você sabe o que é o Lions Clube?

Lions Clubs International é a maior organização internacional de clubes de serviços do mundo, voltada para serviços humanitários, fundada por Melvin Jones. Seus membros, denominados como “companheiro leão” são associados aos Lions Clubs espalhados pelo mundo.
São aproximadamente 1,4 milhões de homens e mulheres realizando exames de vista e de saúde, construindo parques, apoiando hospitais oftalmológicos, concedendo bolsas de estudos, auxiliando jovens, distribuindo cestas básicas, dando apoio a entidades filantrópicas, fornecendo ajuda em momentos de catástrofes e muito mais.
Lions Clubs International foi fundada nos Estados Unidos da América em 1917 por Melvin Jones e se tornou internacional em 1920, quando foi fundado um Lions Clube no Canadá. Atualmente, existem mais de 46.000 Lions Clubs espalhados por 206 países do mundo.
Sob a égide de Lions Clubs International e Lions Clubes Locais, é organizado o Leo Clubes: organizações de serviço voltadas à juventude, nos moldes do leonismo.
Para atender sua missão, foram definidos os seguintes propósitos do Lions:
  1. Organizar, fundar e supervisionar clubes de serviços a serem chamados de Lions Clubes;
  2. Coordenar as atividades e uniformizar a administração de Lions Clubes;
  3. Criar e fomentar um espírito de compreensão entre os povos da terra;
  4. Incentivar os princípios do bom governo e da boa cidadania;
  5. Interessar-se ativamente, pelo bem estar cívico, cultural, social e moral da comunidade;
  6. Unir os clubes pelos laços de amizade, bom companheirismo e compreensão mútua;
  7. Promover um fórum para a livre discussão de todos os assuntos de interesse público, excetuando-se, entretanto, o partidarismo político e o sectarismo religioso, que não serão debatidos pelos associados no clube;
  8. Incentivar as pessoas bem intencionadas a servir a suas comunidades sem benefícios financeiros, estimular a eficiência e promover elevados padrões éticos no comércio, na indústria, nas profissões, nos serviços públicos e nos empreendimentos particulares.
Slogan: Nós servimos
Tipo: Organização de clubes prestadores de serviços
Fundação: 1917
Sede: Oak Brook, Illinois
Fundador: Melvin Jones

Nossas Matérias

Curiosidades sobre o Tabaco

O tabaco é a principal causa de morte passível de prevenção no mundo, causando uma em cada dez mortes de adultos em todo o planeta. No século XX, o tabaco foi capaz de matar 100 milhões de pessoas. Se esta tendência for mantida, espera-se que aconteça um bilhão de mortes até o século XXI. Estudos comprovam que há aproximadamente quatro mil substâncias químicas na fumaça do cigarro e mais de 50 destas são causadoras de câncer.
 É importante ressaltar que os fumantes comparados aos não fumantes apresentam um risco 10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão, 5 vezes maior de sofrer infarto, 5 vezes maior de sofrer bronquite crônica e enfisema pulmonar e 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral. Além disso, o tabaco é o principal causador do câncer de laringe, com alta incidência no Brasil.
 Porém, o tabaco presente no cigarro, não prejudica apenas os fumantes, cerca de 700 milhões de crianças, quase metade das crianças do mundo, inalam a fumaça do cigarro, principalmente em casa. O fumo passivo também afeta a economia, os negócios e a sociedade como um todo.
Segundo a organização mundial de saúde, não há nível seguro de exposição à fumaça produzida pelo cigarro. Somente um ambiente 100 % livre da fumaça é capaz de garantir uma proteção efetiva. Portanto, pense nisso antes de dar uma tragada!


Equipe de Fonoaudiologia ITB Brasílio Flores de Azevedo
Fga. Camila Peres Passos (CRFa: 16867)

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Nossas Matérias

O CIGARRO E A MINHA VOZ

O tabagismo é o causador de inúmeras doenças e essa causa poderia ser evitada com uma simples palavra, Não”.
A fumaça do cigarro possui inúmeros elementos diferentes, como a nicotina, o monóxido de carbono, o alcatrão, entre outras substâncias prejudiciais à saúde.
O péssimo hábito de fumar está associado a alterações na qualidade vocal, irritações da laringe e até mesmo ao câncer e uma das regiões que pode apresentar células cancerígenas devido ao tabagismo é a laringe.
Geralmente os sintomas iniciam com uma rouquidão, a qual muitas vezes é ignorada pelo indivíduo, isso faz com que a ajuda médica seja adiada e essa demora na procura de ajuda acaba diminuindo muito as chances de cura.
Além da rouquidão persistente, outros sintomas do câncer de laringe são:
- Dificuldade para engolir os alimentos;
- Sensação de corpo estranho na garganta;
- Dificuldade para respirar.
Dependendo do estágio da doença, a retirada de parte ou de toda a laringe  pode ser indicada, por isso é importante que o indivíduo procure um médico o mais rápido possível, a persistirem os sintomas já citados, pois o sucesso do tratamento e/ou a cura dependerá do estágio da doença.
Uma equipe com diversos profissionais da saúde auxiliam o paciente para o tratamento dessa tão temida doença e o fonoaudiólogo é um dos profissionais essenciais durante essa árdua jornada.
Conhecendo um pouco sobre esse problema EVITÁVEL, vamos prezar pela nossa vida, não permitam que o cigarro destrua seus sonhos.

Equipe de Fonoaudiologia
ITB - Professor Antonio Arantes Filho
ITB - Professor Munir José
Julyana Mendes Valário Assad (CRFa: 9062/T3R)

Campanha de Maio - ITB Viana

Seguem algumas fotos da Campanha Educativa e Preventiva realizada no ITB ProfessorAntonio Arantes Filho durante o mês de Maio sobre "Saúde Ocular", alusiva ao Dia do Oftalmologista, comemorado no dia 07/05.




































quinta-feira, 26 de maio de 2011

Nossas matérias

Dia Mundial sem Tabaco – 31 maio

Vale à pena fumar?

O uso do tabaco mata 4,9 milhões de pessoas por ano, o que corresponde a mais de 10 mil mortes por dias, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde).
O início da utilização do cigarro geralmente acontece na adolescência, época em que os jovens estão ávidos por novidades, desafios. Mas nessa época da vida também é importante que além do estilo de vida de liberdade, beleza e inteligência que “o fumar promove” o jovem precisa saber que a nicotina, um composto do cigarro, é uma droga ou um fármaco que causa dependência.
E o que é dependência?
Existem substâncias que, após a pessoa entrar em contato com elas, às vezes por pouco tempo, criam-se laços, como se fossem companheiros muito antigos, dos quais se torna muito difícil (para muitos praticamente impossível) se livrar. Esta ligação pode ser extremamente forte e durar a vida toda da pessoa, que perde toda a capacidade de ser verdadeiramente livre (http://www.cigarro.med.br/cap8.htm).
Além da dependência, o uso de cigarro pode causar o câncer; enfisema pulmonar; problemas cardíacos e circulatórios; entre outros e fatalmente levar a morte prematura!
O que fazer para se prevenir contra esse mal que afeta principalmente os jovens? Além da ampla informação facilmente encontrada, o Ministério da Saúde elaborou um vídeo e um anúncio que podem ajudar o jovem a decidir se vale ou não a pena iniciar o uso do cigarro. 

video

Equipe de Fonoaudiologia
ITB Professor Hércules Alves de Oliveira
ITB - Professor Moacyr Domingos Sávio Veronezi
Érika do Prado (CRFa: 16364)

Campanha de Maio - ITB Paulista

Seguem algumas fotos da Campanha Educativa e Preventiva realizada no ITB Professor Munir José durante o mês de Maio sobre "Saúde Ocular", alusiva ao Dia do Oftalmologista, comemorado no dia 07/05.